imaginrio eixo


Tuesday, June 10, 2014
licença poética

A canção de lá é onde
os poetas se cabem
ou se confundem

são desafinados
assunto de vadios
mas ousam supor que

licença poética é não
saber pontuar e usar
emoções e dores

se o poeta é frágil
tem o poder da imagem
na ponta da língua

não convive com o real
se embaralha , só cria a vida
onde transita e ignora

do conviver o básico.
elege o puro e simples
sem saber se agora é agora.

para salvar poetas
necessita entender
seu ponto final.



Posted at 07:24 am by estherlb

 

Leave a Comment:

Name


Homepage (optional)


Comments







Previous Entry Home Next Entry
 










rio como o rio.

o presente
futuro
e rio como o rio

marulhando.
o grito dele
vaza o vir

inventou estrelas
desenhou barrancas
pressentiu o sal

mas rio
rio como rio
sempre de passagem.








 




 
Contact Me

If you want to be updated on this weblog Enter your email here:




rss feed